Mitos e verdades sobre a digestão de carboidratos fermentáveis

31 de janeiro de 2019

Os carboidratos fermentáveis estão presentes em alimentos que fazem parte de nossa alimentação diária, como feijão, brócolis, milho, cebola, e podem causar uma série de desconfortos, caso não tenham o auxílio necessário para realizar a digestão completa.

 

Descubra mitos e verdades sobre a digestão dos carboidratos fermentáveis:

 

1- Carboidratos fermentáveis são naturalmente mais difíceis de digerir

Verdade! Os carboidratos fermentáveis possuem de 3 a 5 unidades de açúcares, que o nosso organismo tem uma dificuldade natural de digerir. Quando esses carboidratos sobram no intestino é possível sentir uma série de desconfortos, como a formação de gases e distensão da barriga.

 

2- Eliminar os carboidratos fermentáveis não vai impactar muito na minha dieta

Mito! Os carboidratos fermentáveis são, em grande parte, alimentos com valor nutricional muito significativo para a nossa saúde. Carboidratos vegetais, por exemplo, possuem diversas vitaminas e sais minerais. Por isso, o melhor não é evitar comê-los, e sim procurar um médico para lhe aconselhar sobre formas de auxiliar na redução dos desconfortos.

 

3- A enzima Alfa Galactosidase ajuda na digestão dos carboidratos fermentáveis

Verdade! A enzima auxilia o corpo na quebra das unidades de açúcar contidas nos carboidratos fermentáveis em unidades simples para serem absorvidas pelo intestino, contribuindo para a diminuição da sensação de estufamento.

 

4- Todos sentimos o mesmo desconforto ao comer esses alimentos

Mito! Tudo vai depender da quantidade de carboidratos fermentáveis ingeridos e da sensibilidade de cada um, por isso é importante perceber o quanto esses alimentos afetam o seu organismo em particular.

 

Agora que você já sabe tudo sobre a digestão dos carboidratos fermentáveis, conheça Digeliv, a enzima Alfa Galactosidase que te ajuda com essa digestão, reduzindo os desconfortos e te permitindo viver uma vida mais tranquila e prazerosa.